Rockabilly é um dos primeiros subgêneros do rock and roll. Origina-se na década de 1950.

O termo é uma contraçom das verbas rock  e hillbily , o último referindo-se a umha variedade ruda de folk  conhecida como “hillbily music” na década 1940-1950. Outras influéncias rockabilly incluem western swing, rythm & blues, boogie woogie e música folclórica dos Apalaches. Embora algumhas exceçons, sua origem está na regiom sul dos Estados Unidos.

É umha forma musical nascida das tensons sociais e raciais subjacentes, e enquanto alguns músicos som apenas “rockabilleros” pelo fato de tocar música rockabilly, para outros é mais do que isso: é uma forma de estar e de vida , o que os falantes de inglês chamam de “attitude”.

A partires do ano 59, o afluxo de grupos vocais e ídolos açucarados para adolescentes, junto-se coa tragédia das estrelas rockabilly (hospitalização Perkins, casamento e aposentadoria Wanda Jackson e Janis Martin, as mortes de Eddie Cochran, Buddy Holly, Ritchie Valens, o Big Bopper (o dia que a música morreu), Johnny Burnette, Gene Vincent, a prisom de Chuck Berry, mudança de hábitos de Little Richard, o serviço militar Elvis Presley, problemas de álcool Bill Haley, etc., ) e deixarom o subgénero como passado de moda. Os poucos sobreviventes forom forçados a reciclaren-se cantando country ou baladas románticas.

No entanto, nos anos 80, grupos ainda mais selvagens e mais rápidos do que os dos anos 50 surgirom em umha onda que foi chamada neo-rockabilly, que continua até hoje.

Grupos como Stray Cats, The Blue Cats, Dave Phillips & the Hot Rod Gang, Restless, The Polecats, The Kingbeats, The Blasters, The Firebirds… retiverom a essência dos anos cinquenta alimentando a imagem e combinando-a com a influença do punk rock Británico dos anos 70 no que é conhecido como Psychobilly.